Especialista do IMAmt aponta tipos de controle para os nematoides

Compartilhar
Share on emailMande esta matéria por e-mailShare on printImprimir
Postada em: 06/09/2017

Os nematoides preocupam a cotonicultura brasileira e, exatamente por isso, o tema esteve em debate no 11º Congresso Brasileiro do Algodão que segue até sexta-feira, em Maceió. Os controles biológicos, genéticos, culturais e químicos foram apresentados na tarde desta quinta-feira (31) por Rafael Galbieri, especialista do IMAmt, Pedro Soares, da Unesp/FCAV e Nelson Suassuna da Embrapa.

Segundo Galbieri, a questão dos nematoides só pode ser solucionada aplicando, de forma integrada, o uso de produtos químicos, o manejo cultural adequado, a escolha de cultivares resistentes ou tolerantes, além do controle biológico da praga e tratos culturais simples. "Associando essas ferramentas é possível minimizar os impactos da infestação de nematoides que, em alguns casos, inviabiliza toda a produção", alerta o especialista do IMAmt.

Na avaliação dele, o ideal é não deixar o nematoide entrar na fazenda, mas, uma vez instalado, o produtor tem que acompanhar e controlar a infestação, tendo como base um conjunto de soluções integradas. "Temos que estar atentos porque nos últimos 10 anos a incidência de nematoides aumentou cinco vezes somente no Mato Grosso e em Goiás. A praga vai continuar se expandindo e, certamente, alcançará outros estados brasileiros. Mas, a utilização dos controles corretos é capaz de minimizar as perdas na produção", explica Galbieri, lembrando que controlar requer monitorar, quantificar e qualificar o nematoide em seus aspectos biológicos, genéticos, culturais e químicos.

31/08/2017

Imprensa Abrapa/ CBA

Catarina Guedes

(71) 98881-8064

(77) 98802-0684

catarinaguedes@agripress.com.br