Boletim de Inteligência de Mercado Abrapa com as principais notícias do mundo do algodão

Postada em: 06/05/2022


- Destaque da Semana 1 – O mundo muçulmano celebra esta semana fim do jejum de 30 dias imposto pelo mês sagrado do Ramadã. Quatro dos seis maiores países importadores de algodão são muçulmanos: Bangladesh, Paquistão, Indonésia e Turquia. A China também esteve em feriado esta semana, mas por conta da semana do trabalho. 
  
- Destaque da Semana 2 – Apesar dos feriados nos grandes consumidores, a semana termina praticamente estável, mas marcada por alta volatilidade, causada por questões macroeconômicas. 

- Algodão em NY – O contrato Jul/22 fechou ontem a 148,76 U$c/lp (+0,73%). Referência para a safra 2021/22, o contrato Dez/22 era cotado a 126,4 U$c/lp (+1,15%) e o Dez/23 a 94,69 (+1,32%) para a safra 2022/23.   

- Preços - Ontem (05/05), o algodão brasileiro estava cotado a 174,5 U$c/lp (+ 1425 pts) para embarque em Mai-Jun/22 (Middling 1-1/8" (31-3-36) posto Ásia, fonte Cotlook). Para o embarque Out-Nov/22: 148,0 U$c/lp (+775 pts).

- Altistas 1 - Seca severa persiste no Oeste do Texas (EUA). Mesmo com as chuvas desta semana, muita umidade ainda é necessária na região. 

- Altistas 2 - O número recorde de contratos a fixar pelas fiações continua dando muito suporte para Jul/22.  

- Baixistas 1 – O banco central dos EUA (Federal Reserve, FED) elevou a taxa de juros do país esta semana em 0,5 ponto percentual, a maior alta em mais de 22 anos.  

- Baixistas 2 – Inicialmente, o mercado avaliou como positivo o anúncio do FED, mas posteriormente investidores se mostraram preocupados com a deterioração da situação econômica global. 
 
- Baixistas 3 – Continuidade do conflito Russia-Ucrânia e persistência de medidas altamente restritivas na China por conta da pandemia de Covid-19 alimentaram o sentimento negativo nestes últimos dias. 
 
- Baixistas 4 – Com a aversão ao risco, o ativo que se beneficiou muito foi o dólar americano, que está no patamar mais alto dos últimos 20 anos em relação a uma cesta de moedas (dólar index). Dólar alto pressiona as commodities cotadas em dólar. 

- Relações de troca - Segundo a consultoria Cotlook, continua ruim a relação de troca entre fio e algodão para as fiações. A demanda por fios é diretamente afetada pela atividade econômica e o cenário por enquanto é de inflação e crescimento menor. 

- Plantio - Os EUA já plantaram 16% da área prevista, +4pp em relação à semana anterior. O número está um pouco acima do ano passado (15%) e da média dos últimos 5 anos (também 15%). 

- China - Chineses continuarão vivendo sob severas restrições para conter a Covid-19. Esta semana, lideranças políticas Chinesas reafirmaram o compromisso do país com a política de Covid-zero. 

- Sustentabilidade - Estudos feitos na Alemanha revelados esta semana identificaram algodão de Xinjiang em peças de vestuário de três grandes marcas globais, apesar de legalmente proibido nos EUA. As marcas envolvidas, entre outras, fizeram compromissos públicos de não usar algodão de Xinjiang em seus produtos. 
 
- Sustentabilidade 2 - Organizações internacionais têm denunciado o uso de mão de obra escrava da minoria étnica Uygur na região de Xinjiang, onde mais de 80% do algodão chinês é produzido. 
 
- Agenda - Na próxima quinta (12/5), será divulgado o relatório mensal do USDA com as primeiras projeções para 2022/23.   

-  Exportações 1 - o Brasil exportou 135,9 mil tons de algodão em abr/22. A média diária de embarque foi 19% inferior quando comparada com abr/21.

-  Exportações 2 - De ago/21 a abril/22, as exportações somam 1,51 milhão tons de algodão, gerando receita acumulada para o Brasil de US$ 2,82 bilhões.

-  Preços - Consulte tabela abaixo ⬇

WhatsApp Image 2022-05-06 at 08.57.48.jpeg

Este boletim é produzido pelo Cotton Brazil, programa da Abrapa. Contato: cottonbrazil@cottonbrazil.com