Boletim de Inteligência de Mercado Abrapa com as principais notícias do mundo do algodão

Postada em: 10/12/2021


- Destaque da Semana – Semana de recuperação parcial no mercado após a grande e inesperada queda da semana passada. Relatório mensal do USDA trouxe redução dos estoques e também redução nas importações da China. Aos poucos, mais informações vão surgindo sobre a nova variante de Covid-19 Omicrom. 

- Algodão em NY – O contrato Mar/22 fechou ontem (Quinta) a 106,59 U$c/lp (+2,8%). Referência para a safra 2021/22, o contrato Dez/22 fechou a 89,84 U$c/lp (+3,4%). 

- Preços - Ontem (09/12), o algodão brasileiro estava cotado a 123 U$c/lp (+275 pontos) para embarque em Jan-Fev/22 (Middling 1-1/8" (31-3-36) posto Ásia, fonte Cotlook). 

- Altistas 1 –  As vendas de exportação dos EUA foram mais uma vez significativas, com 408,7 mil fardos de algodão vendidos em ambos os anos de comercialização. China, Turquia e Vietnã responderam por 78% do total. 

- Altistas 2 – No relatório mensal de oferta e demanda de Dezembro do USDA, os estoques iniciais globais de 21/22 foram reduzidos novamente este mês em 154 mil toneladas, para 19,3 milhões. A safra mundial foi reduzida em 49 mil toneladas para 26,5 milhões. O consumo mundial aumentou em 37 mil toneladas para 27,1 milhões. 

- Altistas 3 – De acordo com o último relatório do USDA, os estoques finais mundiais acabaram sendo reduzidos em 261 mil tons, indo para 18,9 milhões de toneladas. Com isso, o relação estoque-uso cai para 69%. 

- Baixistas 1 – Entretanto, o relatório revisou para baixo nas importações chinesas de 21/22 para 10,25 milhões de fardos. Como referência, em 2020/21 passada a China importou 12,86 milhões de fardos! 

- Baixistas 2 – Incertezas em torno da variante Omnicron da COVID-19 continuam preocupando, mas já em menor intensidade que na última semana. 

- Baixistas 3 - Problemas logísticos continuam afetando o fluxo global de algodão e outras mercadorias. Apesar de no curto prazo esta situação ter efeito altista nas cotações, pode comprometer o consumo anual no médio prazo. 

- Better Cotton - O Brasil é o maior fornecedor de algodão certificado do mundo, com mais de 84% de sua produção certificada pelo programa Algodão Brasileiro Responsável. Esta informação, além de outros dados estão disponíveis no “Relatório de Impacto” do programa Better Cotton. Confira: https://bit.ly/BC20report. 

- BI Cotton Brazil - A Abrapa apresentou à Câmara Setorial do Algodão a versão 2.0 de seu sistema de business intelligence. A plataforma reúne e fornece dados atualizados sobre a cotonicultura em âmbito nacional e global: https://cottonbi.com.br/    

-  Safra 2021/22 1 - Na última reunião do ano da Câmara Setorial do Algodão, a Abrapa atualizou as estimativas para a safra 21/22, prevendo área plantada de 1,55 milhão de ha e produção de 2,71 milhões de tons (+16,5% sobre o ciclo 20/21). 

- Safra 21/22 2 - Bom desempenho da soja, clima e janela de plantio ideais explicam o otimismo. Tanto que 60% da safra 21/22 já foi comercializada. A atenção se volta agora para o ciclo 22/23, devido ao custo dos insumos. 

- Indústria têxtil - A Abit projeta que em 2022 o consumo doméstico brasileiro será de aproximadamente 800 mil toneladas de algodão - crescimento de 1,6% no ano. 

- Agenda 1 - O presidente da Abrapa, Júlio Cézar Busato, recebe hoje (10) adidos agrícolas brasileiros que servirão nos principais mercados de algodão. Entre as pautas, as ações do programa Cotton Brazil. 

- Agenda 2 - Na segunda, 13, lideranças da Abrapa, Apex Brasil e Anea se reúnem no Comitê Gestor do Cotton Brazil. O objetivo é avaliar os resultados de 2021 e validar o planejamento para 2022/23. 

- Beneficiamento 2021 - Até ontem (09/12): BA e TO (95%); MA (80%); MT (97,5%). Os demais estados já atingiram 100%. Total Brasil: 97% beneficiado. 

-  Exportações 1 - O Brasil exportou 26,4 mil tons de algodão na primeira semana de dez/21. A média diária de embarque é 47% inferior quando comparado a dez/20. 

-  Exportações 2 - O Brasil exportou 560,4 mil toneladas no acumulado de agosto a novembro de 2021, totalizando uma receita de US$ 964,8 milhões proveniente das exportações. O volume embarcado é 33% inferior ao mesmo período do ano anterior. 

-  Exportações 3 - No acumulado de agosto de 2021 a novembro de 2021, a China continua sendo o principal destino das exportações brasileiras (285 mil toneladas), representando até o momento 34% dos embarques nacionais. 

-  Semeadura 2021/22 - Até ontem (09/12): BA (32%); GO (48,5%); MG (60%); MS: (36%); PI (3,6%); PR (95%); SP (49%). Total Brasil: 9,1% plantado. 

- Preços - Consulte tabela abaixo ⬇ 

Este boletim é produzido pelo Cotton Brazil, programa da Abrapa. Contato: cottonbrazil@cottonbrazil.com
WhatsApp Image 2021-12-10 at 10.24.18.jpeg