Renner e Reserva farão rastreabilidade do algodão com a Abrapa

Postada em: 13/10/2021


​Abrapa na Mìdia

Renner e Reserva farão rastreabilidade do algodão com a Abrapa

Entidade lançou o programa SouABR em parceria com as duas empresas nesta quinta-feira

A Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) lançou hoje, em parceria com a rede de vestuário Renner e a marca Reserva, o programa SouABR (sigla de Algodão Brasileiro Responsável), que apresentará aos consumidores informações sobre a origem certificada da pluma e sobre o processo de fabricação das peças de roupa disponíveis nas lojas.

A Reserva começa a distribuir hoje a primeira coleção que integra o programa, voltada ao público masculino, e a Renner entrará no projeto em 2022, com uma coleção para o segmento feminino. "A preferência por algodão certificado e rastreável demonstra um compromisso não apenas com a qualidade dos produtos, mas com a responsabilidade socioambiental e a transparência na indústria têxtil", disse, em nota, Fernando Sigal, diretor de produto da Reserva.

A checagem da rastreabilidade será feita por meio da leitura de um QR Code presente na etiqueta da roupa. Nele, o consumidor terá informações sobre a fazenda de onde saiu o algodão, a fiação onde ocorreu a transformação da pluma e a tecelagem ou malharia que desenvolveu o produto.

"A jornada para conseguir levar essa certificação até a palma da mão do consumidor é longa. Nosso cliente está mais exigente, e queremos entregar o que ele pede: responsabilidade e transparência" afirmou Júlio Cézar Busato, presidente da Abrapa.

Após um ano e meio de desenvolvimento, a associação afirma que o SouABR é o primeiro programa de rastreabilidade por blockchain da indústria têxtil do Brasil. "Essa tecnologia proporciona digitalização que torna a informação acessível e auditável em todas as etapas do processo, garantindo confiabilidade", acrescentou Flavio Redi, CEO da EcoTrace, empresa responsável pelo projeto tecnológico da iniciativa.

Criada em 2016, a certificação ABR possui 178 itens de verificação, distribuídos em oito critérios. Estão na lista, entre outros, dados sobre desempenho ambiental, boas práticas agronômicas, relações trabalhistas e ausência de situação análoga à escravidão.

Fazem parte da cadeia de fornecedores da Reserva que participam do SouABR as fiações Incofios e Fiação Fio Puro, as tecelagens RenauxView e Vicunha, a malharia Dalila Têxtil e as confecções ByCotton, EGM e Lavinorte. A partir de 2023, o programa de rastreabilidade estará disponível a toda a cadeia têxtil nacional.

 

https://valor.globo.com/agronegocios/noticia/2021/10/07/renner-e-reserva-farao-rastreabilidade-do-algodao-com-a-abrapa.ghtml

 

Valor - Por Rikardy Tooge – 07.10.2021