Reunião com Ampasul encerra rodada de visitas a associações estaduais

Postada em: 13/09/2021


Com uma viagem de dois dias ao Mato Grosso do Sul, a Abrapa encerrou uma rodada de visitas às principais regiões produtoras de algodão no país e reuniões com as 10 associações estaduais vinculadas à entidade. O giro, iniciado em março pelo Maranhão, terminou na última sexta-feira (10), em Chapadão do Sul.

 

Acompanhado do diretor-executivo da Abrapa, Marcio Portocarrero, Busato esteve na Fazenda Reunidas, do Grupo Schlatter, e na Algodoeira Catléia, ambas em Chapadão do Sul. Os dirigentes ainda participaram de reunião na sede da Associação dos Produtores de Algodão de Mato Grosso do Sul (Ampasul) e visitaram o laboratório de análise de qualidade da fibra da associação. 

 

Em conversa com produtores e lideranças locais, o presidente da Abrapa falou sobre iniciativas como o projeto Cotton Brazil, desenvolvido em parceria com o governo brasileiro, para promoção da fibra nacional no mercado asiático. "Estão conhecendo quem nós somos, o que pensamos e aquilo que fazemos", resumiu. Também fez um balanço do Movimento Sou de Algodão, que estimula o uso da fibra pela indústria nacional por meio do incentivo ao consumo responsável e à moda consciente. O programa já conta com cerca de 700 marcas parceiras.

 

Busato também comemorou o fato de 81% da pluma brasileira ter a certificação Algodão Brasileiro Responsável (ABR), que atesta a adoção de boas práticas sociais, ambientais e econômicas nas fazendas, em benchmarking com a Better Cotton Initiative (BCI). "Passei por todas as estaduais, me sinto orgulhoso daquilo que nós fizemos em menos de 30 anos", destacou, lembrando que (em – retirar) o Brasil passou de segundo maior importador mundial de algodão, em 1997, para a posição de segundo maior exportador global.

 

Para o presidente da Ampasul, Walter Schlatter, a visita dos dirigentes da Abrapa ao Mato Grosso do Sul foi altamente produtiva. "Essa união fortalece o setor. Nosso desafio é continuar a busca de altas produtividades com sustentabilidade e  (a busca – retirar) de outros espaços no mercado mundial, aumentando assim a demanda pelo nosso produto", avaliou. 

 

Entre março e setembro, o presidente da Abrapa esteve nos estados do Maranhão, Bahia, Paraná, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí, São Paulo e Tocantins, com o objetivo de atualizar as associações estaduais e ouvir sugestões sobre os projetos que a Abrapa vem desenvolvendo na busca de mercados e na valorização da pluma brasileira. Juntas, as 10 associações vinculadas à Abrapa representam 99% de toda a área plantada, 99% da produção e 100% da exportação de algodão no Brasil.

 

Mais informações para a imprensa:

ascom@abrapa.com.br