Boletim de Inteligência de Mercado Abrapa com as principais notícias do mundo do algodão

Postada em: 16/07/2021


​Algodão em NY - Relatório do USDA, demanda forte, novo capítulo da guerra comercial e rumores não confirmados de que a China estava ativa no mercado foram os destaques da semana. O contrato Dez/21 fechou em 89,05 U$c/lp, alta de 1,1% nos últimos 7 dias.  

Preços - Ontem (15/7), o algodão brasileiro estava cotado a 101,00 U$c/lp (+200 pts) para embarque em Out-Nov/21 (Middling 1-1/8" (31-3-36) posto Ásia, fonte Cotlook).

Preços 2 - O basis médio do algodão Middling Brasileiro posto na Ásia em Julho/21 está 11,31 U$c/lp, maior valor em pelo menos três anos, de acordo com a Cotlook.

Preços 3 - O índice A Index, média de cotações base Ásia, atingiu 98,70 U$c/lp, maior valor desde Ago/2018.

Altistas 1 - Esta semana o USDA ampliou a estimativa de consumo global para 26,8 milhões de tons (maior da história). Além disso, reduziu em quase 2% os estoques globais em relação com as previsões do mês passado.

Altistas 2 - Os leilões de algodão da reserva chinesa continuam vendendo 100% dos lotes ofertados. Os preços médios foram U$c/lp 104,80, e a maioria do algodão é estoque antigo, produzido em Xinjiang.

Altistas 3 - Analistas acreditam que o bom andamento dos leilões reforça a visão que a China irá em breve colocar em prática sua política de rotação de estoques da reserva, ou seja, irá comprar para repor os estoques.

Baixistas 1 - O clima nos EUA está melhor que o esperado, com chuvas até em excesso em algumas regiões. No Oeste do Texas, o potencial aparenta estar melhorando, com mais chuvas previstas.

Baixistas 1 - O USDA, por outro lado, reduziu a previsão de importação Chinesa em 2021/22 para 2,18 milhões de toneladas. Como a diferença entre consumo e produção na China será de 3,1 milhões de toneladas, esta previsão indica que o país deve consumir quase 1 milhão de toneladas de seus estoques este ano.

Baixistas 2 - O relatório do USDA desta semana também ampliou as previsões de produção e exportação dos EUA em 2021/22. A produção foi estimada em 3,88 milhões de tons, enquanto as exportações estão previstas em 3,3 milhões.

Baixistas 3 - O valor dos fretes marítimos, medido pelo Baltic Dry Index, recuou no mês de Julho, mas no acumulado do ano já aumentou 123%.

Guerra Comercial 1 - Não há sinais de que o governo Biden queira retomar o diálogo econômico com a China, como ocorreu nas gestões Bush e Obama. Ações recentes indicam que a suspensão instituída pelo ex-presidente Trump pode, inclusive, ser intensificada.

Guerra Comercial 1 - Entre as ações, estão o alerta para empresas americanas sobre os riscos de continuar em Hong Kong; novos banimentos de importação para a região de Xinjiang e a exclusão de Pequim na construção de acordo de comércio digital.

China – Compradores Chineses estão monitorando de perto o mercado, aguardando para a tão esperada alocação das cotas extras de importação pelo governo Chinês.

Paquistão - Uma importante mudança no quadro de oferta e demanda divulgado este mês foi a queda de quase 6% na previsão de produção do Paquistão. O país do Sul da Ásia é o 7º maior produtor, 3º maior consumidor e o 4º maior importador mundial de algodão.

Bangladesh - Fabricantes de roupas de Bangladesh formalizaram pedido ao governo para manterem as indústrias abertas durante lockdown a partir de 23 de julho. O receio é impactar a produção para o Natal: julho e agosto concentram 40% das exportações bengalesas. O país é o 2º maior comprador de algodão brasileiro.

Lavouras - O relatório de condições de lavoura dos EUA aponta melhora, com 56% das lavouras em boas-excelentes condições, 4 pontos a mais que semana passada, e somente 1% muito ruim. 

Consumo - Notícia excelente vinda do maior mercado consumidor do mundo: as importações de roupas pelos EUA em Maio foram 132% maiores que em Mai/20. Melhor que isso: as roupas de algodão representaram uma fatia de 51% do total importado, contra o percentual de 35% de 2019, informa a consultoria Jernigan Global. 

Colheita - A Abrapa informa o andamento da colheita da safra 2020/21 de algodão no Brasil até ontem (15/7): BA e TO (25%); GO (40%), MA (16%); MG (35%), MS (50%), MT (12%), PI (35%) SP (91%) e PR (100%). Total Brasil: 17% colhido.

Exportações - O Brasil exportou 22,6 mil tons de algodão na primeira semana do mês de julho/21. Se exportarmos pelo menos 64 mil tons este mês, fecharemos o ano comercial (Ago-Jul) com mais de 2,4 milhões de tons exportadas.

Este boletim é produzido pelo Cotton Brazil, programa da Abrapa. Contato: cottonbrazil@cottonbrazil.com

Preços - Consulte tabela abaixo ⬇

WhatsApp Image 2021-07-16 at 10.52.28.jpeg