Boletim de Inteligência de Mercado Abrapa com as principais notícias do mundo do algodão

Postada em: 09/07/2021


​Algodão em NY - Apesar de iniciarem a semana em alta, as cotações de algodão em NY acabaram cedendo às pressões externas de baixa nos grãos e no mercado financeiro para fechar praticamente estável na semana. O contrato Dez/21 fechou em 86,88 U$c/lp, alta de 1,1% nos últimos 7 dias.  


Preços - Ontem (08/7), o algodão brasileiro estava cotado a 99,00 U$c/lp (+275 pts) para embarque em Out-Nov/21 (Middling 1-1/8" (31-3-36) posto Ásia, fonte Cotlook).

Altistas 1 - Os primeiros leilões de algodão da reserva chinesa venderam 100% dos lotes ofertados. Os preços foram considerados altos para algodão antigo e de baixa qualidade (equivalentes a U$c/lp 104,20), o que demonstra a força da demanda.

Altistas 2 - O boletim do ICAC deste mês destaca recuperação no consumo e no comércio internacional de algodão.

Altistas 3 - Hoje pela manhã foi divulgado o relatório de vendas e exportações dos EUA. Os números agradaram o mercado, apesar da presença tímida da China nas compras da safra nova (ainda).

Baixistas - O clima nos EUA está melhor que o esperado, com chuvas até em excesso em algumas regiões. No Oeste do Texas, o potencial aparenta estar melhorando, com mais chuvas previstas.

ICAC 1 - A produção mundial de pluma no ciclo 2021/22 foi estimada em 24 milhões tons pelo ICAC no relatório de julho. É o menor patamar das 4 últimas safras. A retomada nos volumes produzidos é prevista somente para a próxima temporada.

ICAC 2 - Por outro lado, o consumo global está em alta: 25,59 milhões tons previstos em 2020/21 com projeção de atingir mais de 25,8 milhões tons no ciclo 2021/22. Produção menor aliada à alta demanda causará queda nos estoques finais, já que o consumo pela indústria irá exceder a produção.

🇧🇷 Exportações 1 - Em junho, Turquia (24,8 mil tons), Vietnã (18,6 mil tons) e Bangladesh (14,3 mil tons) foram os países que mais importaram algodão do Brasil. O ranking dos principais compradores traz ainda a China (14,2 mil tons), em quarto lugar, seguida pela Indonésia (10,1 mil tons).

🇧🇷 Exportações 2 - Já no acumulado de ago/20 a jun/21, a China lidera as compras, com mais de 718 mil tons importadas e marketshare de 31%. Em seguida, estão Vietnã (17%), Paquistão (12%), Turquia (11%), Bangladesh (11%), Indonésia (9%), Malásia (3%), Coreia do Sul (3%), Tailândia (1%) e Índia (0,4%). 

Sustentabilidade 1 - O Brasil fechará o ciclo 2020/21 com 81,3% da produção de algodão certificada pelo programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR). Os dados são da Abrapa e correspondem a 2 milhões de toneladas da pluma. 

Sustentabilidade 2 – O ABR certifica fazendas com boas práticas sociais, ambientais e econômicas, em benchmarking com a certificação Better Cotton Initiative (BCI). Respondendo por 38% de toda a produção BCI no mundo, o Brasil se mantém como maior fornecedor mundial de algodão responsável. 

Lavouras - O relatório de condições de lavoura dos EUA aponta estabilidade, com 52% das lavouras em boas-excelentes condições, mantendo otimismo entre os produtores.

Agenda - Na próxima segunda-feira (12/07), o USDA divulgará seu relatório de oferta e demanda mundial do mercado de algodão. No mesmo dia, o Ministério da Economia do Brasil libera os primeiros números de exportação brasileira do mês de Julho/21.

Colheita - A Abrapa informa o andamento da colheita da safra 2020/21 de algodão no Brasil até ontem (08/7): BA e TO (20%); GO (27%), MA (11%); MG (27%), MS (42%), MT (5%), PI (22%) SP (71%) e PR (100%). Total Brasil: 10% colhido.

Este boletim é produzido pelo Cotton Brazil, programa da Abrapa. Contato: cottonbrazil@cottonbrazil.com

 Preços - Consulte tabela abaixo ⬇
WhatsApp Image 2021-07-09 at 12.43.38.jpeg