Brasil amplia embarques de algodão, que já somam US$ 3,67 bi em 2020/21

Postada em: 06/07/2021


​Mesmo a um mês do fim da temporada, volume de exportações já é 25% maior que o do ciclo anterior 

Mesmo faltando um mês para o fim do ano-safra 2020/21, a receita brasileira com as exportações de algodão já é 19,4% maior que a de todo o ciclo 2019/20, segundo a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), que divulgou nesta terça-feira os dados sobre o comércio da pluma até junho. O volume dos embarques cresceu 25%. 

Entre agosto do ano passado e o último mês de junho, as exportações de 2,34 milhões de toneladas de algodão renderam US$ 3,67 bilhões ao país. A entidade adota o calendário de exportações também utilizado pelo Comitê Consultivo Internacional do Algodão (ICAC, na sigla em inglês), referência internacional da atividade. 

"O Brasil novamente alcança um recorde histórico ainda faltando apenas um mês para o fim da temporada de exportações 2020/2021. Os US$ 3,5 bilhões previstos já foram superados", disse a Abrapa, em nota. 

Entre os principais compradores da pluma brasileira no ciclo 2020/21 estão a China, Vietnã e Paquistão, com fatias de 31%, 17% e 12%, respectivamemente. Bangladesh e Turquia aparecem na sequência com 11% cada. As vendas aos chineses, de 718 mil toneladas, já são recorde. 

No mês passado, as exportações da pluma somaram 100,6 mil toneladas, volume 77% maior que o de junho de 2020 - e o maior já registrado para o mês. A receita no período foi de US$ 177 milhões. 

Por Rikardy Tooge, Valor — São Paulo – em 06/07/2021