Produtores de algodão fecham parceria com chineses

Postada em: 08/06/2021


Mesmo sendo o maior produtor mundial de algodão, a China não consegue suprir a sua demanda interna e necessita da fibra de outros países. Com uma produção de 6,4 milhões de toneladas na safra 2020/2021, espera-se que a demanda do país asiático seja de 8,6 milhões de toneladas.

Com essa oportunidade, os cotonicultores brasileiros, através da Abrapa (Associação Brasileira de Produtores de Algodão), firmaram uma parceria com a CNCE (China National Cotton Exchange), entidade representante de 5000 compradores de algodão daquele país.

"O diálogo comercial entre Brasil e China já está na pauta do mercado internacional do algodão e tende a se intensificar, pois os objetivos de cada país são complementares", diz Júlio Busato, presidente da Abrapa, sobre a necessidade chinesa e a vontade do Brasil em crescer mais nesse mercado.

 

Atualmente, o Brasil é o segundo maior fornecedor da China. O memorando de entendimento firmado na última quarta-feira (2)  prevê a realização conjunta de eventos binacionais e, principalmente, a construção de um ambiente inteligente de negócios.

 

AgroRound - Forbes Agro – Redação – em 07/06/2021