Abrapa participa da 5ª edição do Transformers Education Brasil

Postada em: 01/06/2021


O comprometimento dos cotonicultores brasileiros com a sustentabilidade foi demonstrado a estudantes de moda de todo o país na 5ª edição do Transformers Education Brasil, iniciado nesta terça-feira (1º). O evento, 100% online e gratuito, é promovido pela Transformers Foundation em colaboração com The LYCRA Company e a Covolan Denim e tem como foco as inovações na cadeia produtiva do jeans.     

 

Como painelista convidado, o presidente da Abrapa, Júlio Cézar Busato, fez um breve histórico da produção de algodão no Brasil, dizimada nos anos 90 pela praga do bicudo, e mostrou como o país se reposicionou no mercado mundial. Em menos de duas décadas, passamos de 8º produtor e 2º maior importador do mundo para 4º maior produtor e 2º maior exportador mundial da fibra.  

 

"Tudo se resume em uma só palavra: união. União dos agricultores, através de suas associações estaduais, coordenadas pela Abrapa, e união com Embrapa, universidades públicas e privadas, fornecedores de insumos e agrônomos", contou Busato.  "Criamos uma tecnologia que, hoje, nos dá a maior produtividade de algodão não irrigado do mundo e conseguimos produzir o dobro de pluma, por hectare, em relação ao agricultor americano", ressaltou.

 

Apenas 8% do algodão produzido no Brasil é irrigado, enquanto este volume é de 70 a 80% nos Estados Unidos e 100% na Austrália. Além disso, 65% do algodão produzido no Brasil é de segunda safra, em rotação com a soja, o que significa a maximização da utilização do solo.  "Além de utilizar o mesmo solo duas vezes, no mesmo ano, para produzir sem irrigação, esse sistema incorpora matéria orgânica no solo. É isso que vem nos dando aumento de produtividade", disse Júlio Busato. Pontuou, ainda, que o Brasil é o campeão na produção e no uso de defensivos agrícolas de origem biológica.

 

Por fim, o presidente da Abrapa falou sobre o projeto Sou de Algodão, que visa despertar um senso coletivo em torno da moda responsável e do consumo consciente e fomentar o mercado do algodão responsável.  A iniciativa já conta com mais de 560 marcas parceiras, entre elas a Covolan.

 

Busato explicou que o Sou de Algodão é lastreado em duas grandes plataformas: o Sistema Abrapa de Informação (SAI), que mostra onde e por quem cada fardo de algodão foi produzido e beneficiado; e o programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR), certificação que opera em benchmarking com a Better Cotton Initiative (BCI). Para obter o selo ABR e a licença BCI, o produtor precisa cumprir 178 itens nas áreas social, ambiental e econômica. 

 

"Para nosso orgulho, quase 80% do algodão brasileiro tem a certificação Algodão Brasileiro Responsável", afirmou Busato. O Brasil também responde por 36% de todo o algodão Better Cotton do mundo. "Não conheço nenhum país, nenhum programa que se compare ao que estamos fazendo. Hoje, podemos dizer que o Brasil produz um algodão com quantidade, qualidade, rastreabilidade e sustentabilidade", concluiu.

 

O Transformers ED Brasil continua nesta quarta-feira (2). A lista de painelistas inclui Andrew Olah, da Transformers Foundation; Carlos Cazella, da Bann Quimica; Silvana Eva, da The LYCRA Company; Fernando Pimentel, da Abit; Miguel Sanchez, da Fundação Transformers; Mariana; Thaísa Peralta, Hallan Davi, Gileade Guimarães e José Luiz, da Covolan Denim; entre outros.

 

Transformers Foundation

 

A Transformers Foundation representa a cadeia de produção de jeans, de agricultores e fornecedores de produtos químicos a fábricas. Foi criada com o objetivo de ser uma plataforma para a cadeia de suprimentos de jeans e um ponto de contato para consumidores, marcas, ONGs e mídia que desejam aprender mais sobre ética e inovação sustentável na indústria.