Boletim de Inteligência de Mercado Abrapa com as principais notícias do mundo do algodão

Postada em: 30/04/2021



- Algodão em NY - Semana de muita volatilidade.  Os preços romperam novamente a barreira dos 90 U$c, chegaram aos maiores patamares em quase dois meses, mas acabaram fechando no zero a zero a semana.  O contrato Jul/21 fechou em 86,55 U$c/lp, alta de 0,6% nos últimos 7 dias.

- Preços - O preço do algodão brasileiro Middling 1-1/8” (31-3-36) posto Ásia está cotado a 96,75 U$c/lp (+325 pts na semana) para embarque em Mai-Jun/21 e 96,00 U$c/lp (+250 pts) para embarque em Out-Nov/21.

- Altistas 1 - Apesar da previsão de curto prazo (um a cinco dias) indicar a possibilidade de 10 a 50mm de chuvas no Oeste do Texas, esta chuva não será suficiente para reverter a atual seca na região. Produtores precisam muito de chuvas na região.  Mercado de clima, com foco no Texas!

- Altistas 2 - As exportações semanais, tanto dos EUA quanto do Brasil, principais exportadores da pluma, continuam fortes.  Na última semana, os EUA exportaram 79,7 mil toneladas, e o Brasil, no final de seu ciclo de exportação, exportou 40,6 mil tons.

- Baixistas 1 - As vendas semanais de exportação divulgadas ontem pelo USDA, por outro lado, foram bem modestas – 18,3 mil tons. A Turquia liderou as compras.

- Baixistas 2 - O aumento alarmante de casos e mortes por Covid-19 em alguns países, com destaque recente para a Índia deixou o mundo em alerta.  O sistema de saúde no país está em colapso e há suspeita de subnotificação dos números reais da pandemia na Índia e outros países.

- Plantio - O plantio segue em diferentes ritmos no hemisfério Norte. Na China, o plantio já chegou à metade da área, enquanto os EUA já semearam 12% da área prevista.  Dentre os grandes produtores, Índia e Paquistão também estão no período de plantio.

- China 1 - A publicação Cotlook divulgou que a China deve consumir 8,4 milhões de toneladas de algodão em 21/22, um aumento de 150 mil toneladas em relação a 20/21.

- China 2 - A economia da China continua em ritmo forte este mês, com exportações em alta e aumento da confiança empresarial. Essa é a perspectiva de um índice agregado combinando oito indicadores iniciais monitorados pela Bloomberg.

- China 3 - Uzbequistão, Tadjiquistão e Quirguistão podem se tornar novos mercados para compra de algodão pelos chineses. A estratégia reduziria a necessidade de comprar algodão norte-americano ou australiano. 

- Turquia - O governo da Turquia anunciou nesta semana um lockdown de 17 dias a partir de ontem (29/4) para tentar conter a propagação da Covid-19 no país.

-  Índia - Foram implementadas muitas restrições para conter o avanço da Covid-19 no país.  Com isso, muitas fiações reduziram suas operações no país e o consumo local também foi bastante afetado, uma vez que praticamente todos os shoppings estão fechados.

- Bangladesh - O lockdown no país foi prorrogado até 5 de maio devido ao aumento de casos de Covid-19.  As indústrias no segundo maior importador de algodão do mundo, entretanto, permanecem abertas.

🇧🇩 Bangladesh 2 - Os maiores fornecedores de algodão para Bangladesh são os países do Oeste da África (33%), seguidos de Índia (23%), Brasil (14%) e EUA (14%), segundo dados do Bangladesh Bank.

- Paquistão - Exportações de produtos têxteis e vestuário do Paquistão cresceram 30% em março em relação a 2020. Sinal de que fiações, tecelagens e indústrias estão buscando insumos fora do imbróglio com o algodão de Xinjiang. 

- Cotton Brazil - Nesta semana, a Abrapa e a China Cotton Association (CCA) assinaram um memorando de entendimento para aproximar ainda mais os cotonicultores representados pela Abrapa e o mercado industrial têxtil chinês reunido na CCA. Criada em 2003, a CCA representa cerca de 60% do setor têxtil na China.

- Exportações - O Ministério da Economia divulgou que o Brasil exportou 40,6 mil toneladas de algodão* na 4a semana de abril. No acumulado do mês, já foram exportadas 144,6 mil toneladas, recorde para abril.

- Preços - Consulte tabela abaixo ⬇
WhatsApp Image 2021-04-30 at 10.00.28.jpeg