Movimento Sou de Algodão chega a 500 marcas parceiras

Postada em: 22/04/2021


O Movimento Sou de Algodão acaba de alcançar 500 marcas parceiras, com a chegada da carioca Reserva. Lançado pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão, Abrapa, em 2016, o programa promove o uso da fibra natural pela indústria têxtil brasileira por meio do incentivo ao consumo responsável. A adesão da Reserva fortalece o compromisso com o desenvolvimento sustentável de toda a cadeia do setor, da fazenda ao guarda-roupa.

 

A sustentabilidade está entre as prioridades dos cotonicultores brasileiros. Na última safra,75% da produção recebeu a certificação socioambiental Algodão Brasileiro Responsável (ABR) e este índice deve crescer na safra 2020/2021. O Brasil é o maior fornecedor de Better Cotton do mundo, responsável por 36% do total produzido no planeta. Também é campeão mundial em produtividade sem irrigação - mais de 90% de nossas plantações dependem apenas da água da chuva para se desenvolver.

 

Apesar disso, os sintéticos vêm ganhando espaço no mercado doméstico. Há 10 anos, o algodão representava 57% do total de fibras utilizadas pela indústria têxtil nacional, hoje representa 46%. "Para reverter essa tendência, é importante que o consumidor dê valor às boas práticas e reconheça o diferencial de um produto feito com algodão brasileiro responsável", destaca o presidente da Abrapa, Júlio Cézar Busato.

 

Esse é o objetivo do Sou de Algodão, um movimento que une todos os agentes da cadeia produtiva do algodão e da indústria têxtil e que agora chega a 500 marcas parceiras entre fiações, tecelagens, confecções e varejo.  Todos produzem peças com, no mínimo, 70% de algodão na composição. O programa conta, ainda, com o apoio de empresas e associações que têm iniciativas na área de sustentabilidade ou incentivam uma moda mais consciente. "Estamos muito orgulhosos de firmar mais essa parceria em prol de um varejo mais sustentável, justo e responsável", afirma Rony Meisler, CEO da Reserva.

 

Como tudo começou

 

A proposta de uma ação integrada de incentivo ao consumo do algodão no mercado doméstico começou a ser discutida na Abrapa em 2010, inspirada na experiência americana do Cotton Inc. Em 2015, motivada pelo crescente consumo de sintéticos, a entidade encomendou uma pesquisa de mercado que identificou, entre outras coisas, a falta de informação do consumidor sobre o que veste. O resultado determinou a estratégia de promoção do algodão brasileiro: ressaltar os benefícios da fibra natural para o consumidor final e, assim, engajar a sociedade na valorização de um produto que entrega responsabilidade social e ambiental.

 

O pontapé inicial foi o lançamento do Movimento Sou de Algodão na São Paulo Fashion Week N42, a mais importante semana de moda do país, com apoio do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA) e da Bayer. Desde então, a Abrapa vem trabalhando iniciativas de conscientização dentro do segmento da moda, convidando a todos para um outro olhar sobre as várias possibilidades do algodão.  O movimento contempla ações promocionais, de negócios e informacionais, que vão desde campanhas de comunicação até projetos voltados à ampliação da competitividade e ações em universidades. 

 

Cada vez mais, o consumidor quer saber a origem do que está comprando, quem produziu, quais as condições de sua produção e seu propósito. "Estamos mostrando ao consumidor que, ao adquirir uma peça de algodão, ele ganha a sensação de pertencimento à causa e de dever cumprido na missão de fazer um mundo mais justo e melhor para todos", resume o presidente da Abrapa, Júlio Cézar Busato.

 

União da cadeia têxtil

 

O movimento Sou de Algodão existe graças ao apoio de empresas e organizações que atuam em todos os elos da cadeia têxtil, incentivando uma moda mais consciente.

Além de mostrar que sua marca valoriza os atributos do algodão - como conforto, suavidade, maciez e sustentabilidade – cada uma das 500 marcas parceiras integra uma rede de alta relevância no mercado brasileiro, expandindo visibilidade com associação positiva de valor. 

 

São fiações, tecelagens, malharias, confecções, redes varejistas, projetos sociais, organizações não governamentais, artesãos e microempreendedores que colaboram para uma jornada de produto ambientalmente correta, socialmente justa e economicamente responsável. Com a palavra, os parceiros:

 

"O algodão é a principal matéria-prima do nosso país transformada pela indústria têxtil e de confecção. Portanto, faz todo o sentido fortalecermos todo esse processo de agregação de valor através dessa matéria-prima, para mais e mais podermos gerar valor e empregos dentro do território nacional. É por isso que trabalhamos e apoiamos com todos que estão vinculados ao Movimento Sou de Algodão, que tem na Abrapa a sua liderança no processo." Fernando Pimentel, presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit)

 

 

"Acreditamos que são nossas escolhas que movimentam as mudanças para uma moda mais consciente. O algodão que utilizamos é cultivado de forma responsável, emprega de forma justa e ética e contribui para uma moda mais sustentável. Transformamos o fio em qualidade, durabilidade e conforto. Buscamos gerar impacto positivo no mundo e fazer moda que leve significado para a vida de quem escolhe vesti-la. Por isso somos parte do Movimento Sou de Algodão e apoiamos o uso responsável e certificado da fibra". Samuel Eichstaedt, diretor de Outsourcing e Desenvolvimento de Produtos da Lunelli

 

"Para a Cedro, a sustentabilidade não é apenas uma tendência, mas sim uma necessidade. Cuidamos do presente para garantir um futuro melhor. Entendemos que é nosso dever entregar ao mercado produtos que possuam em sua fabricação uma cadeia limpa, do algodão às lojas. Ser parceiro Sou de Algodão é prezar pelo bem-estar do planeta e de cada indivíduo que atravessa um tecido. Estar ligado ao movimento nos reforça como empresa consciente e nos faz crescer na sociedade". Eduardo Vaz, gerente de Comunicação e Marketing da Cedro Têxtil

 

"Valorizar o cuidado, a tecnologia, a inovação, o conforto e o Brasil. Tudo isso representa o Sou de Algodão, e para nós na Dalila Têxtil, que somos a conexão entre o agricultor e o consumidor, ter a oportunidade de ampliar a relevância do algodão é um privilégio. Viva o algodão brasileiro!"  André Klein da Silva, diretor Comercial da Dalila Têxtil.

 

"A Covolan valoriza ações que promovam relações justas de trabalho, com ambientes preservados e as melhores práticas de cultivo na cadeia produtiva do algodão, da indústria têxtil e da moda. O movimento Sou de Algodão contextualiza essas ações e tem um papel preponderante na divulgação e conscientização do consumo responsável, razões pelas quais nos orgulhamos em apoiar e fazer parte como uma marca parceira". James P. Nadin, consultor e coordenador do SGI da Covolan Indústria Têxtil

 

"Para a Incofios o Movimento Sou de Algodão tem um significado muito importante. Além de fortalecer o uso do algodão na cadeia têxtil, reforça um dos valores de nossa empresa, a sustentabilidade. Sabemos a importância do nosso papel em ser um multiplicador e apoiador do movimento. Fabricamos fios 100% algodão que serão transformados nos mais diversos artigos da indústria têxtil, contribuindo para uma moda responsável". Fernando Conti, gerente Comercial da Incofios

 

"O equilíbrio entre inovações sustentáveis e ações socioambientais é um ideal que temos em comum com a Sou de Algodão e que une todos os agentes da cadeia têxtil em um só objetivo: a conscientização de uma moda que se preocupa com a jornada do produto desde o plantio até o cliente final e ressalta nossa brasilidade, colaborando com a economia nacional". Tiago Inácio Peixoto, diretor Comercial da Cataguases