Boletim de Inteligência de Mercado Abrapa com as principais notícias do mundo do algodão

Postada em: 25/09/2020


Algodão em NY - Semana de início de colheita de algodão no hemisfério Norte (dos EUA à China).  Pouca volatilidade no mercado esta semana, a menor desde maio.  O contrato dez/20 fechou ontem a US$ 65,46 c/lp, com baixa de 0,6%, nos últimos 7 dias.

 

Altistas - O mercado ainda está contabilizando os efeitos dos vários eventos climáticos que atingiram o Cotton Belt dos EUA, nesta safra. As avaliações dos danos (quantidade e qualidade) causados pelo furacão Sally ainda estão sendo feitas e, agora, as chuvas da tempestade tropical Beta devem atingir a região do Delta e Sudeste, em plena colheita.

 

Baixistas - As vendas externas semanais anunciadas pelo USDA foram drasticamente menores do que os valores da semana passada.  O total vendido pelos americanos na semana foi de 25 mil toneladas, contra 118 mil toneladas, na semana passada.  Os números de exportações semanais, por outro lado, foram altos: 66,7 mil toneladas.

 

Índia - O governo indiano está projetando uma safra maior, já que as monções foram abundantes, neste ano. As estimativas anteriores para o maior produtor mundial eram de 6,6 milhões de toneladas, nesta safra.

 

China - Maior importador mundial de algodão e de fios de algodão, a China anunciou esta semana os números de importação de agosto. Algodão: 140 mil toneladas (+52% ano a ano), e fios de algodão: 170 mil toneladas (+16% ano a ano).   A retomada do algodão está maior que dos fios, provavelmente, pelo acordo comercial com os EUA. Curiosamente, as importações acumuladas de algodão e fios de algodão nos primeiros 8 meses de 2020 totalizaram 1,2 milhão de toneladas cada.

 

Xinjiang - Permanecem as incertezas acerca das possíveis medidas restringindo importações americanas de produtos têxteis feitos com algodão da região de Xinjiang (China).  Esta semana, o congresso americano aprovou uma legislação por 406 votos a 3, com medidas restritivas contra produtos oriundos da região chinesa.

 

Cotton Brazil – Esta semana, lideranças da Abrapa, da Anea e da Apex Brasil se reuniram com o Embaixador do Brasil no Vietnã, Fernando Apparicio da Silva, diplomatas e com o Adido Agrícola no país, Tiago Charão, para discutir estratégias para aumentar a participação de mercado do algodão brasileiro no país.

 

Vietnã – O Vietnã é o segundo maior cliente internacional da fibra brasileira e o terceiro maior importador mundial.  No último ano comercial (2019/20), o país do sudeste asiático importou 299 mil toneladas de algodão brasileiro, ou 15% do total exportado.

 

Safra 20/21- Abrapa divulgou a intenção de plantio para a safra 2020/21, na última reunião da Câmara Setorial do Algodão do Mapa, esta semana. A entidade prevê redução de 12% na área plantada e 13% na produção total.

 

Beneficiamento - Com a colheita finalizada, o foco agora é no beneficiamento e nas exportações. Segundo a Abrapa, até 24.09.20, os números eram: Mato Grosso: 44%; Bahia: 64%; Goiás: 74%; Minas Gerais: 64%; Mato Grosso do Sul: 92%; Maranhão: 44%; Piauí: 69%; São Paulo: 100%; Tocantins: 64% e Paraná: 100%. Média Brasil: 51% beneficiado.

 

Exportações - As exportações brasileiras de algodão em pluma caíram um pouco, na 3ª semana de setembro, em relação à anterior. O volume exportado na semana foi de 30,8 mil toneladas.  No acumulado do mês (3 semanas), o total exportado foi 101,5 mil toneladas.

 

Preços - A tabela abaixo ⬇ mostra os últimos movimentos de preços, índices e câmbio que impactam o mercado de algodão.

WhatsApp Image 2020-09-25 at 11.10.20.jpeg