Boletim de Inteligência de Mercado Abrapa com as principais notícias do mundo do algodão

Postada em: 18/09/2020


Algodão em NY - Furacão Sally, relatório mensal de oferta e demanda dos EUA e grandes compras de algodão americano pela China impulsionaram o mercado esta semana.  O contrato dez/20 fechou ontem a 65,85 c/lp, com alta de 1,6% nos últimos 7 dias.

Altistas - O relatório mensal de oferta e demanda do USDA da última sexta-feira foi visto como altista, uma vez que trouxe, entre outros números, uma importante redução na produção dos EUA deste ano (- 1 milhão de fardos ou 218 mil tons) em relação à ultima estimativa do órgão.

Altistas 2 - Os Chineses parecem mesmo dispostos a fazer sua parte no acordo comercial com os EUA.  Ontem o USDA divulgou em seu relatório de vendas e exportações semanais números bastante expressivos.  As vendas líquidas de algodão americano na última semana foram de cerca de 118 mil toneladas, com 85% deste total para a China. 

Baixistas - Apesar do relatório mensal de oferta e demanda do USDA diminuir a relação estoque/uso global projetada para o final de 20/21, esta continua ainda em níveis altos: 92%.

China 1 - Boas notícias do gigante Asiático.  No webinar da Ampa realizado esta semana, o trader Thomas Reinhardt, que reside na China, afirmou que a pandemia de Covid-19 no país já está ficando no retrovisor.  Lojas e restaurantes já voltaram ao normal e outros indicadores econômicos já estão muito melhores.  O governo Chinês está prevendo um crescimento positivo para o ano 2020 de 3.2%.

China 2 - Em relação ao mercado de algodão, Reinhardt informou que nas últimas semanas finalmente as coisas começaram a melhorar. A maioria das indústrias têxteis já estão confiantes que o pior já passou.

Xinjiang - Outra boa notícia para os industriais Chineses foi que governo americano recuou esta semana da decisão de proibir totalmente as importações de produtos têxteis feitos com algodão da região de Xinjiang (China), segundo informações da agência Reuters.   A proibição, segundo a agência, será focada agora somente em alguns produtos de cinco diferentes exportadores.

Basis 1 – Outro palestrante no webinar da  Ampa, o trader Bill Ballenden, mostrou com preocupação a grande queda do basis do algodão brasileiro na Ásia.  O Basis CFR Ásia é a diferença (em pontos de US$/lb) entre os preços do algodão de determinada origem colocado na Ásia em relação à cotação do algodão na bolsa de NY.

Basis 2 – Segundo dados apresentados, o algodão brasileiro semana passada, estava sendo vendido na Ásia com basis de 444 pontos acima de NY, enquanto algodão de origem americana (Tex SM) estava cotado a 1144 pontos acima, ou seja, 700 pontos a mais que o nosso.

Basis 3 – Ballenden afirmou que o algodão brasileiro está tendo dificuldade de competir com os EUA no mercado Chinês, atualmente, por conta do acordo comercial entre os dos países (geopolítica).  Mas afirmou que nosso país poderia competir internacionalmente sem ter que baixar tanto o preço (basis) se tivesse um marketing mais agressivo e maior transparência nos dados de HVI.

Cotton Brazil – Neste sentido, a Abrapa, a Apex Brasil e a ANEA estão executando o projeto Cotton Brazil, com o objetivo de promover o setor de forma estruturada e integrada no exterior – especialmente na Ásia, responsável pela maior fatia do nosso mercado.

Cotton Brazil 2 – O projeto Cotton Brazil envolve várias ações como branding do algodão Brasileiro, pesquisa com clientes, comunicação digital, ações de inteligência de mercado, relacionamento e marketing e ainda um escritório da Abrapa em Singapura.  Além disso, o projeto visa o fortalecimento de programas de qualidade (SBRHVI), sustentabilidade (ABR e BCI) e rastreabilidade (SAI).

Colheita - Batendo recorde sobre recorde nos três últimos ciclos, o Brasil concluiu a colheita de algodão da safra 2019/2020, atingindo a marca esperada de 2,9 milhões de ton de pluma, +5% que em 2018/2019, informou a Abrapa.

Safra 20/21- Na próxima segunda-feira durante reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Algodão do MAPA, a Abrapa divulgará suas últimas estimativas de área, produção e produtividade para a safra 2020/2021.

Beneficiamento - A Abrapa informou o progresso do beneficiamento da safra 2019/20 de algodão no Brasil até ontem: Mato Grosso: 38%; Bahia: 58%; Goiás: 65%; Minas Gerais: 59%; Mato Grosso do Sul: 86%; Maranhão: 40%; Piauí: 68%; São Paulo: 100%; Tocantins: 58% e Paraná: 100%. Média Brasil: 45% beneficiado

Exportações - As exportações brasileiras de algodão em pluma totalizaram 38,5 mil ton na segunda semana de setembro.  No acumulado do mês (2 semanas) o total exportado foi 70,7 mil toneladas.

Preços - A tabela abaixo ⬇ mostra os últimos movimentos de

preços, índices e câmbio que impactam o mercado de algodão.

WhatsApp Image 2020-09-18 at 10.28.49.jpeg