Boletim de Inteligência de Mercado Abrapa com as principais notícias do mundo do algodão

Postada em: 28/08/2020


Algodão em NY - Mercado totalmente focado no clima dos EUA esta semana.  Além da tempestade tropical Marco e do furacão Laura que já atingiram o país, há uma nova tempestade em formação na Costa Atlântica.  O contrato dez/20 fechou ontem a 65,37 c/lp, com alta de 1,3% nos últimos 7 dias.

 

Altistas 1 - Os mercados se animaram depois que o Federal Reserve revelou uma grande mudança de política. O movimento indica que as taxas de juros provavelmente ficarão próximas de zero por um longo período de tempo.  Isso é muito positivo para commodities de uma forma geral.

 

Altistas 2 - China e EUA retomaram as negociações comerciais na terça-feira.  Em um comunicado, o Escritório do Representante de Comércio dos EUA disse que ambos os lados fizeram "progresso e estão empenhados em tomar as medidas necessárias para garantir o sucesso da fase um do acordo comercial.

 

Baixistas - Ao contrário de algumas previsões, o setor agrícola dos EUA foi poupado pelas duas tempestades que atingiram a costa do Golfo do México esta semana.  O  furacão Laura, o mais temido, desviou para oeste dos terminais de exportação de grãos de New Orleans e também passou fora das lavouras de algodão e açúcar da região.  Com mais de 50% de índice de abertura de capulhos na região do Delta, um furacão poderia ser sido trágico caso atingisse a região das lavouras.

 

Furacão Laura - O furacão Laura atingiu o estado da Louisiana com muita força na madrugada desta quinta-feira, como categoria 4 com ventos de 240 km/h. Entretanto, a tempestade enfraqueceu rapidamente para categoria 1 e depois uma tempestade tropical à tarde.

 

Marco - Marco foi rebaixado para uma depressão tropical na noite de segunda-feira pouco antes de chegar à costa, por volta das 18hs, perto da foz do rio Mississippi, causando danos muito limitados no país.

 

China - As importações de algodão da China em julho totalizaram 148 mil toneladas, aumentando 64% em relação a junho, mas diminuindo 9,4% em relação a julho último. Os EUA responderam por 66% deste volume. No acumulado do ano comercial (Ago/19 a Jul/20), o Brasil e os EUA responderam cada um por 38% do total de 1,5 milhão de toneladas importadas pelo gigante asiático.

 

Índia  – As monções (fenômeno climático que provoca fortes chuvas) no maior produtor mundial têm sido boas e devem ajudar a produtividade.

 

Paquistão - Por outro lado, no 5° maior produtor do mundo, inundações na província de Sind prejudicam as lavouras de algodão por lá.  O país é o 4° maior destino das exportações brasileiras de algodão.

 

EUA - Segunda-feira o USDA informou as condições da safra de 2020 e os dados mostraram melhoria. A safra de 2020 foi classificada 46% como boa/excelente, acima dos 45% da semana passada. O Texas, maior produtor do país, está com 29% bom/ excelente em comparação com 27% da semana passada.

 

Colheita - A Abrapa informou o progresso da colheita da safra 2019/20 de algodão no Brasil até ontem: Mato Grosso: 94%; Bahia: 73%; Goiás: 89%; Minas Gerais: 75%; Mato Grosso do Sul: 99%; Maranhão: 85%; Piauí: 97%; São Paulo: 97%; Tocantins: 73% e Paraná: 100%. Média Brasil: 89% colhido.

 

Beneficiamento - A Abrapa informou o progresso do beneficiamento da safra 2019/20 de algodão no Brasil até ontem: Mato Grosso: 24%; Bahia: 22%; Goiás: 27%; Minas Gerais: 40%; Mato Grosso do Sul: 30%; Maranhão: 30%; Piauí: 35%; São Paulo: 97%; Tocantins: 22% e Paraná: 100%. Média Brasil: 25% beneficiado.

 

Safra 20/21 - O plantio de algodão no Brasil deve cair 10,5% em 2020/2021, para 1,5 milhão de hectares, segundo previsão divulgada esta semana pela Conab. Com isso, o órgão estima uma safra de 2,6 milhões de toneladas nesta nova temporada, queda de 10,4% ante o ciclo anterior.

 

Exportações - As exportações brasileiras de algodão em pluma totalizaram 26,9 mil toneladas na terceira semana de agosto.  No total das três semanas, foram exportadas 75,2 mil toneladas, mais que o recorde para o mês de agosto inteiro: 45,3 mil toneladas em 2019.

 

Preços - A tabela abaixo ⬇ mostra os últimos movimentos de preços, índices e câmbio que impactam o mercado de algodão.

TABELA 28.08.jpeg