Boletim de Inteligência de Mercado Abrapa com as principais notícias do mundo do algodão

Postada em: 10/07/2020


Algodão em NY - Os contratos futuros de algodão em NY fecharam os últimos sete dias com leve alta.  O contrato dez/20 fechou a última semana com alta de 1,5%, a 63,89 c/lp.

 

Altistas - Depois da significativa redução de área apontada no relatório do USDA, em 30 de junho, agora o mercado de algodão acompanha de perto os efeitos da seca e do elevado calor sobre as lavouras do Texas, maior estado produtor americano. Meteorologistas afirmam que condições quentes e secas devem persistir no estado americano pelos próximos dias.

 

Baixistas- As vendas semanais de algodão dos EUA para exportação 19/20 foram significativamente inferiores à semana anterior (- 10 mil toneladas).  Além disso, a quase totalidade das vendas foram (novamente) para China e para o Vietnã (mercado com grande presença de empresários têxteis Chineses), o que sugere que a demanda internacional por produtos têxteis ainda não se recuperou.

 

Baixistas 2- Com o avanço recorde de casos de Covid-19 em alguns estados americanos, os futuros de Nova York operaram em queda pela manhã. Os mercados acionários asiáticos fecharam hoje em queda significativa, repercutindo os temores de uma possível segunda onda no continente.

 

Austrália - A Austrália terminou a colheita de sua menor área de algodão das últimas quatro décadas.  A causa foi a seca, que impediu o acesso dos produtores à água para irrigação. A produção total deve ficar em torno de 134 mil toneladas de fibra, de acordo com o governo local. 

 

Austrália 2 - As chuvas que caíram em fevereiro e março deste ano fizeram muitos rios voltarem a fluir, e repor represas. Portanto, as estimativas para a safra do próximo ano são mais positivas.  A expectativa de produção para a próxima safra é de 370 mil toneladas de fibra.

 

Lavouras - O relatório do USDA de 5 de julho l indicou que 47% das áreas já estão com algodão emergido, abaixo da média de cinco anos, de 48%. O índice de formação de maçãs é de 13%, igual à média dos cinco últimos anos.  O nível de lavouras regulares e boas subiu de 76% para 77%.

 

China - Os leilões das reservas estatais chinesas (China Reserve) seguem exitosos, devido a um sentimento mais otimista no país. O total vendido até agora ultrapassou 56 mil toneladas, com média de pouco mais de 8 mil toneladas por dia.

 

Sustentabilidade - O relatório oficial de safra da Better Cotton Initiative (BCI) foi publicado nesta terça-feira (7) com dados referentes ao fechamento do ano 2019.  O Brasil continua como maior fornecedor de algodão sustentável do mundo, aumentando a participação no contexto mundial de 31% para 36% de todo algodão BCI produzido e comercializado no planeta.

 

Colheita - A Abrapa informou o progresso da colheita da safra 2019/20 de algodão no Brasil até ontem: Mato Grosso = 5%; Bahia: 17%; Goiás: 28%; Minas Gerais: 22%; Mato Grosso do Sul: 45%; Maranhão: 20%; Piauí: 40%; São Paulo: 92%; Tocantins: 17% e Paraná: 97%. Média Brasil = 10,4% colhido.

 

Exportações/Brasil- De acordo com dados do Secex, exportações brasileiras de algodão totalizaram 5,9 mil toneladas na primeira semana de julho. De agosto/20 a junho/21 o Brasil já exportou 1,87 milhões de toneladas, com receitas totais de US$ 2,96 bilhões de dólares.

 

Exportações/Brasil 2 - Os principais mercados para o algodão brasileiro neste período são: China (30%), Vietnã (15%), Bangladesh (12%), Paquistão (11%), Indonésia (10%) e Turquia (10%).  Estes seis países responderam por 88% das exportações brasileiras de ago/19 até jun/20.

 

Preços - A tabela abaixo ⬇ mostra os últimos movimentos de preços, índices e câmbio que impactam o mercado de algodão.

tabela 10.07.jpeg