SBRHVI: Visita técnica e encontro com produtores na Bahia.

Share on email Mande esta matéria por e-mail Share on print Imprimir
Postada em: 23/10/2019

SBRHVI: Visita técnica e encontro com produtores na Bahia.


Com uma produção de algodão 15% maior na safra 2018/2019, e previsão de recorde em análises do produto este ano, estimada em três milhões de amostras, o estado da Bahia recebeu nos dias 16 e 17 de outubro a visita da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), como parte do calendário nacional de orientação aos laboratórios e mobilização de cotonicultores do programa Standard Brasil HVI (SBRHVI). A iniciativa é um dos três pilares do programa, que incluem o Centro Brasileiro de Análise de Algodão (CBRA) e Banco de Dados da Qualidade. Já a mobilização é o esforço que a associação empreende para assegurar o engajamento dos produtores e o consequente fortalecimento da imagem do algodão brasileiro perante o mercado global. 

No Centro de Análise de Fibras da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), localizado na sede do município de Luís Eduardo Magalhães, o gestor de Qualidade da Abrapa, Edson Mizoguchi checou a conformidade da estrutura, procedimentos e equipamentos, cumprindo à risca um checklist de 42 itens. Segundo ele, o Centro da Abapa deu um grande salto em sua capacidade de processamento de amostras, com a aquisição de cinco novas máquinas, que, somadas às que o laboratório já tinha, totaliza agora 14 equipamentos. Para garantir o ritmo e a operação do serviço mesmo em caso de falhas no fornecimento de energia elétrica, e diminuir os custos com este insumo nos horários de pico, a associação baiana colocou um novo grupo gerador de energia no Centro, hoje considerado um dos maiores da América Latina.

“A cada visita, verificamos que o laboratório tem melhorado significativamente.  Iniciou o processo de implantação de um sistema de Gestão de Qualidade baseado na NBR ISO IEC 17025:2017, que já vem mostrando resultados”, afirma o gestor de Qualidade da Abrapa. O gerente do Centro de Análise, Sérgio Brentano, afirma que, em 2019, o local deve processar em torno de um milhão a mais de amostras em comparação à safra anterior, o que totaliza três milhões. “Este volume crescente torna mais importante o programa SBRHVI, contribuindo para que os resultados sejam confiáveis, e as negociações com algodão, mais harmônicas”, diz. De acordo com Brentano, os trabalhos de classificação instrumental e visual da Abapa para a safra 2018/2019 estão previstos para ser concluídos ao final deste ano.

Mobilização

Nesta etapa da visita da Abrapa à Bahia, em lugar de uma reunião com produtores, foram feitos encontros pontuais, uma vez que a estadual já vem realizando iniciativas de engajamento com seus associados ao programa SBRHVI. No dia 17, Mizoguchi e Brentano conversaram com o grupo Irmãos Franciosi e o produtor Belmiro Catalan. Na ocasião, os representantes da estadual e da nacional reforçaram a importância do programa na comercialização da fibra, e o reconhecimento do mercado em confiabilidade tanto para quem vende quanto para quem compra. Eles lembram que, para aderir, o produtor não precisa pagar nada, e deve procurar a associação do seu estado.

21.10.2019
Imprensa Abrapa
Catarina Guedes – Assessoria de Imprensa
(71) 98881-8064