Representantes da BCI visitam Abrapa

Compartilhar
Share on emailMande esta matéria por e-mailShare on printImprimir
Postada em: 06/06/2018

 

A Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) recebe esta semana uma comitiva da Better Cotton Initiative (BCI), ONG suíça, referência internacional na certificação de algodão sustentável, que, desde 2013, opera em benchmarking com o programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR), da Abrapa. Além de alinhar os protocolos de licenciamento BCI e de certificação ABR, que tratam das práticas sustentáveis ¬– ambientais, sociais e econômicas – e de participar de reuniões na sede da associação em Brasília, os representantes da entidade vão percorrer fazendas produtoras de algodão no Oeste da Bahia e na região do Vale do Iuiú, naquele estado. Na safra 2016/2017, 78% da pluma produzida no Brasil foram certificados pelo programa ABR e 69% receberam o licenciamento da BCI. No período, o país produziu 1,5 milhão de toneladas de algodão em 939 mil hectares de lavouras.

Para gerente de programa sênior da BCI, Corin Wood-Jones, que se reuniu na segunda-feira (04/06) com o presidente da Abrapa, Arlindo de Azevedo Moura, e com o diretor executivo, Marcio Portocarrero, o benchmarking tem feito grandes avanços, e a expectativa da entidade é alcançar todos os produtores de algodão do Brasil. “Há muita oportunidade de crescimento e a chave para isso é gerar conhecimento sobre os benefícios que a sustentabilidade traz para o produtor, não apenas ambientais e sociais, mas também econômicos”, afirmou. “Queremos 100%, mas se alcançarmos 90%, já será um resultado fantástico”, concluiu.

Para o presidente da Abrapa, Arlindo Moura, esses encontros anuais são muito importantes para os ajustes de protocolo, que variam também com as eventuais mudanças nas legislações trabalhistas e ambientais. “Hoje o Brasil já alcançou o posto de o maior fornecedor mundial de algodão sustentável. De toda a pluma licenciada pela BCI no mundo, respondemos por 30%. Manter essa posição já é um grande desafio, mas queremos expandir a participação nesse montante”, finalizou.

visita-bci_abr.jpg