Sou de Algodão.

Compartilhar
Share on emailMande esta matéria por e-mailShare on printImprimir
Postada em: 24/04/2018

Criada no final do século XIX, a Santanense é uma das líderes de mercado e tem no algodão sua principal matéria-prima. Ela adere à iniciativa institucional da Abrapa de conscientização do consumidor final para as vantagens da fibra natural.
 
 
 
Uma das mais longevas indústrias têxteis do Brasil, a Santanense, empresa do Grupo Coteminas, juntou-se esta semana ao movimento Sou de Algodão, iniciativa da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), que tem por objetivo aumentar a participação da matéria-prima no mercado interno, através da conscientização do consumidor final para os diferenciais da fibra natural.  Com a chegada da Santanense, já são quase trinta parceiros ligados à causa, dentre empresas de confecção, varejo, indústrias têxteis e ONGs.
 
A Santanense foi fundada em Minas Gerais, 1891, e foi uma das primeiras mil empresas brasileiras. Dos 32 teares iniciais, no final do século XIX, a Santanense construiu uma história de liderança. Hoje, sua produção é de aproximadamente 60 milhões de metros lineares de tecidos, fabricados em três unidades industriais, localizadas em Montes Claros, Pará de Minas e Itaúna, todas em Minas Gerais, com sede administrativa em Belo Horizonte. O algodão é a principal matéria-prima da indústria. Está presente em dois terços dos 4,5 milhões de metros lineares que a Santanense fabrica mensalmente. A produção é dividida em duas linhas, Workwear, que representa 60% do total produzido, e Sportswear, equivalente a 40%. Nesta última, a participação da fibra chega a 98%
 
Para Rogério Gonçalves, diretor de Marketing da Santanense, “apoiar o movimento Sou de Algodão, iniciativa da Abrapa que incentiva o uso de uma matéria-prima natural e que faz parte da história têxtil do Brasil é, com certeza, uma parceria de sucesso. A Abrapa é uma organização ética e engajada na busca de pesquisa, de inovações e da melhoria do algodão, fibra nobre, que, por suas características de ser natural, confortável e de proporcionar respirabilidade às peças, tem uso majoritário no mundo da moda”, finaliza Gonçalves.
 
De acordo com o presidente da Abrapa, Arlindo de Azevedo Moura, o engajamento da Santanense ao Sou de Algodão confere ainda mais peso ao movimento, e será um fator de influência para a chegada de novos parceiros. “A Santanense é um pedaço vivo da história do Brasil e da cotonicultura brasileira, e é uma grande honra tê-la conosco. Ela é uma das chamadas empresas ‘feitas para durar’ que são, justamente, aquelas que pensam e agem de forma sustentável, seja do ponto de vista econômico, social ou ambiental. Isso tem tudo a ver com o movimento Sou de Algodão”, afirma Arlindo Moura.
 
A iniciativa, lançada em 2016, reforça os atributos positivos do algodão, tanto por suas características de produto natural, biodegradável, confortável e antialérgico, quanto pela versatilidade da matéria-prima para produzir fios, tecidos e roupas. “Esses diferenciais nem sempre estão no radar do consumidor final ao fazer suas escolhas. O que pretendemos é conscientizá-los, de modo a promover uma mudança de comportamento nesse público. Fazer com que confiram a etiqueta para ver a composição do tecido, sintam na pele a diferença e optem por peças de algodão em suas roupas de cama, mesa e banho. Nossa meta é incrementar o consumo de produtos de algodão no mercado interno, em dez pontos percentuais, num prazo de cinco anos”, conclui o presidente da Abrapa.