SBRHVI – Abrapa promove workshop em manutenção Uster HVI M1000

Compartilhar
Share on emailMande esta matéria por e-mailShare on printImprimir
Postada em: 09/03/2018

Entre os dias 5 e 8 de março, a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) promoveu mais uma rodada de treinamentos com os profissionais envolvidos nas análises instrumentais nos laboratórios de análise de fibra que atendem aos cotonicultores brasileiros. O workshop em manutenção Uster HVI M1000 foi realizado no Centro Brasileiro de Referência em Análise de Algodão (CBRA), em Brasília, ministrado pelo engenheiro sênior da Uster, Jim Pope. A Uster Technologies é líder global em controle de qualidade têxtil, da fibra ao tecido, sendo uma das principais marcas de instrumentos HVI para análise de algodão.

O treinamento faz parte do terceiro pilar do programa Standard Brasil HVI (SBRHVI), que contempla capacitação, orientação, treinamento e atendimento aos laboratórios. Os outros dois pilares são o Banco Nacional de Dados da Qualidade do Algodão Brasileiro e o CBRA.

De acordo com o gestor do Programa de Qualidade da Abrapa, Edson Mizoguchi, esta foi a terceira vez que Jim Pope realizou o treinamento no Brasil. “Alguns dos profissionais capacitados essa semana já tiveram a oportunidade de participar de outros cursos com ele, que é uma referência em manutenção, com 40 anos de experiência na área”, afirmou, destacando o perfil didático de Pope, que ajudou a dirimir dúvidas, inclusive, sobre modelos mais antigos das máquinas de HVI.

A manutenção é considerada um tópico muito importante para a qualificação dos laboratórios, por isso, na opinião de Mizoguchi, o workshop representou um grande avanço. O curso foi prático e todos os participantes puderam acompanhar e realizar atividades de manutenção. “Jim Pope elogiou a estrutura do CBRA e trouxe algumas informações técnicas que irão dar mais credibilidade ao nosso trabalho e também dos laboratórios”, concluiu o gestor

No ano passado, a Abrapa trouxe ao Brasil outro profissional de renome internacional, no escopo dos objetivos do terceiro pilar, o especialista do Centro Global de Pesquisa do Algodão (ICA Bremen), Axel Drieling, que, assim como Pope, se disse impressionado com a estrutura e o nível tecnológico do CBRA. Axel Drieling retornará ao Brasil em maio, para dar treinamento aos laboratórios, antes do início da safra 2017/2018