Sou de Algodão fecha parceria com a Cataguases

Compartilhar
Share on emailMande esta matéria por e-mailShare on printImprimir
Postada em: 06/03/2018

O movimento Sou de Algodão, iniciativa da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), abriu o mês de março com um novo engajamento, a Companhia Industrial Cataguases, uma das mais tradicionais fabricantes de tecidos planos de algodão do país, com qualidade reconhecida pelas principais marcas do mercado, e cuja produção está presente em mais de 20 países. Lançado em 2016, o Sou de Algodão visa a conscientização do consumidor final para as vantagens da fibra natural e o consequente aumento da participação da matéria-prima no mercado interno. Nesta segunda-feira (05/03), o presidente da Abrapa, Arlindo de Azevedo Moura, visitou a fábrica da Cataguases, no município de mesmo nome, situado na Zona da Mata, em Minas Gerais. 

“A Cataguases e o Sou de Algodão têm muitas afinidades. A primeira delas é o algodão, que foi o fio condutor de uma história de sucesso que caminha para o primeiro século. Mas, para além da fibra, o movimento e a empresa compartilham os princípios de qualidade e sustentabilidade que norteiam todas as estratégias para a promoção do algodão desenvolvidas pela Abrapa”, afirmou Moura, que conheceu as instalações da planta industrial. Em sua visita, o presidente da Abrapa foi recepcionado pelo presidente do conselho de Administração, José Neto, e pelo diretor comercial da Cataguases, Tiago Inácio Peixoto. “O movimento Sou de Algodão veio para somar e agregar valor à Cataguases. O processo de fabricação do tecido de algodão é extremamente rico em história e ter um movimento que fomenta e endossa esse processo é algo incrível”, afirmou Peixoto.

Com o Sou de Algodão, a Abrapa almeja incrementar o consumo de produtos confeccionados com a matéria-prima no mercado interno em dez pontos percentuais, num prazo de cinco anos. Desde o lançamento, a associação concentra esforços na divulgação dos benefícios da fibra, sob diversos pontos de vista: da saúde, em relação aos seus atributos tangíveis de conforto, suavidade, respirabilidade do tecido e ao fato de ser antialérgico e natural; da economia, por gerar emprego em todos os elos da cadeia de valor, desde a produção do algodão até o varejo; e da sustentabilidade, pela preocupação da cadeia produtiva com boas práticas que impactam positivamente o meio-ambiente, a economia e a sociedade.

Movimento Crescente 

Em pouco mais de um ano, o Sou de Algodão conquistou adesões de marcas e empresas de diversos portes, além de ONGs e associações voltadas à inclusão social e à geração de renda, sobretudo, para mulheres que trabalham com o algodão. Em 2018, além da Cataguases, firmaram parceria as marcas Juliana Carrijo, Incofios (Rovitex), Atelier Marina Abdalla, Toalhas Groh, Ong Orientavida, Grupo Sudotex, ITM Têxtil e Sogni Belli. Em 2017, Bordana, Inbordal, Martha Medeiros, Toalhas Appel, Mon Petit, Estyllus Denim Design, Cor com Amor, Norfil, Highstil e Love Secret, além das Lojas Renner, maior grupo de varejo do Brasil, que se engajou ao Sou de Algodão em dezembro do ano passado.

Sustentabilidade

A preocupação com a sustentabilidade, enfatizada pelo presidente Arlindo de Azevedo Moura, fez a Abrapa criar o programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR), que, desde 2013, atua em benchmarking com a Better Cotton Initiative (BCI), entidade suíça de respaldo internacional e sinônimo de licenciamento de algodão sustentável no mundo. Hoje, o Brasil, quinto maior produtor mundial de algodão, ocupa o primeiro lugar do pódio em algodão sustentável, com 30% de toda a fibra licenciada pela BCI no mercado global.  Só na safra 2016/2017, o ABR certificou 76% da pluma produzida no Brasil e 74% da área plantada.

06. 03.2018
Imprensa Abrapa
Catarina Guedes – Assessora de Imprensa.
www.abrapa.com.br